Que Isso? A faca! O quê?

Posted: 17th fevereiro 2009 by Gun_Hazard in Falha Crítica
Tags: ,

Tem gente que as vezes contando não acredita e acha que é mentira…

Vou relatar aquí mais um emocionante episódio da minha campanha.

Estava Narrando uma Viagem dos Jogadores do Vale da Batalha para o Vale da Cicatriz.

Haviam relatos de Ataques de Sembia a parte Sul dos Vales e o Regente do Vale da Batalha pede ajuda dos PCs para irem ao Vale da Cicatriz, que possui uma guarnição de Sembia, para certificarem se é realmente verdade esta movimentação Sembiana e se um prossivel ataque pode ocorrer lá…

Havia comentado sobre as ‘Casas Fantasmas’, fazendas e vilas pequenas que depois de abandonadas se tornam refugios de bandidos.

Eis que o Grupo: Um Guerreiro Humano, Um Nobre Cavaleiro Humano, Um Halfling Ladino, um Elfo Guerreiro/Mago, um Ranger Meio-Elfo e uma Druida Meio-Elfa um Clérigo de Tempos e alguns Combatentes NPCs de apoio, chegam ao entardecer em uma fazenda com várias casas menores e pedem abrigo.

Um dos moradores suspeitos diz que podem ficar no celeiro. Durante a noite o Halfling resolve investigar a vila por acharem ela muito suspeita…

Depois de Algum tempo sem noticia do Halfling o Ranger sai atrás dele para saber se está tudo bem… Pouco tempo acha uma das laminas do halfling e o indicio do que poderia ter sido uma luta. Após contar isto aos colegas eles decidem “Pedir Permissão” para revistar as casas em busca do Halfling.

Ignorando todas as demais ações, vamos para a parte do Nobre Cavaleiro que era interpretado por ninguém mais ninguém menos que ‘K’ (‘K’ de Kléééébbbeeerrr)…

Ao Chegar na cabana que foi revistar e que havia luzes de fogueira o Cavaleiro Bate a Porta de quando o morador abre a fresta ele diz:

– Boa Noite nosso colega Halfling sumiu voce sabe de alguma coisa?

– Não!

Responde o Homem e bate a porta na cara dele.

Como o Jogador percebeu que os Demais jogadores haviam espreitado pelas frestas das cabanas ANTES de bater ele resolve fazer isto agora…

Eu como Mestre Sádico peço um teste de Reflexos o jogador passa e eu descrevo a cena…

“Na hora que voce se agaxa prara olhar pela fresta voce só vê a ponta de uma lámina vindo na direção do seu olho e voce consegue desviar por pouco, quase ficando cego”

O Jogador indignado com a atitude do cara da cabana arromba a prota com tudo e entra gritando:

– Que Isso? A faca! O quê?

 

Foi uma reação expontânea de indgnação, expressa muito bem pelo tom de voz do jogador, mas frente a frase tão bem elaborada e de significado tão amplo a aventura teve de ter um pequena pausa para o mestre parar de chorar de rir e conseguir pegar folego antes de continuar com a narrativa.

Depois de retomado a postura de mestre eu narro a cena do cidadão com a faca velha na mão com cara de espanto e o jogador diz:

– Vou fazer um teste de procurar para ver se vejo o Halfling na Sala!

– Pelo que voce vê ele não está aí – respondo

– Ah tá boa noite! – Diz o Nobre cavaleiro que fecha a porta e sai da cabana…

  1. […] Crítica: Que isso! A Faca! O quê? Post sobre uma dessas piadas de mesa memoráveis. Mal-escrito pra caralho, é verdade. […]