Trabalho em uma instituição de ensino, mais precisamente com ensino colegial técnico. O que noto às vezes conversando ou mesmo observando os alunos é uma grande falta de referência a leitura. Alguns poucos que vejo com livros na mão eu tomo a liberdade de puxar assunto e pergunto “O que você, está lendo?”, “Quais outros tipos de livro você gosta?”, “Já leu este livro X?”.

Recentemente no fórum de RPG que participo (Masmorras e Dragões, link ali do lado ->, participem!), iniciei uma discussão sobre Literatura Fantástica de autores brasileiros, pois tenho visto algumas publicações e como infelizmente não tenho $ para comprar todas que vejo, decidi fazer um bate-papo para pegar indicações de bons autores nacionais e ainda incentivar a leitura de livros destes autores, uma vez que ficamos muito presos aos best-sellers gringos (Cornwell, Tolkien, Robert E. Howard, Fritz Leiberitz Leiber, entre outros, mais pops) ou da literatura ligada a rpg. Minha surpresa foi que quase ninguém tinha nenhuma referência a livros nacionais. O que eu sei não condizer com a realidade das publicações, pois eu uma busca de 10 minutos numa biblioteca de um shopping destinado ao povão eu achei no mínimo 5 publicações de literatura fantástica de autores brasileiros (livros que me chamaram a atenção inicial apenas de olhar a capa).

Voltando ao problema na escola, noto que o interesse pelo que já vem pronto, produzido e embalado é muito maior que o interesse em descobrir. Certa acompanhando a aula que estava sendo ministrada no laboratório, com alunos de 2º ano, o professor propôs a produção de um magazine com temas propostos pelos alunos cada grupo pegaria um tema, acho que só eu fiquei na expectativa que pelo menos alguém mencionasse livros ou literatura, mas os temas mencionados eram, moda, música, TV, esporte, culinária…

Eu cresci com meu pai lendo muito Gibi (HQ) e quando criança ficava vendo as figurinhas e depois lendo estes Gibis. Sempre que possível ele comprava Gibis para gente ou trocava em bancas de sebo. Isto acabou aguçando minha imaginação e criatividade, embora eu ainda demorasse um pouco mais para adquirir o habito da leitura de livros (sem ser os obrigados pelos professores), que só veio a ocorrer por volta do 2º ano do Colegial em partes por influência do RPG. Antes de ter este interesse próprio para leitura, em uma destas provas de avaliação do estado sobre educação havia a pergunta: “Quantos livros você leu no último ano”, antes quando muito 3 dos que os professores pediam e eu ainda achava que era muito, comparando com os colegas que nem 1 destes liam, recentemente a minha faixa fica em torno de uns 10 ou 12, isto porque ainda me falta tempo para ler mais.

No mais este post é meio um desabafo, falta incentivo a leitura, por sorte nosso hobbie é um dos poucos que incentivam a leitura com mais afinco.

Temos que propor iniciativas para levar esta realidade mais além e estender este alcance.
  1. Taí um problema geral…

  2. FenrirX disse:

    É um problema que me revolta também!

    Não faço parte de nenhum meio de estudo e literatura (não sou professor, e no máximo, sou blogueiro…) mas sempre fui apaixonado por livros, de vários temas, e vejo em meu meio social que leitura não passa de ler uma notícia rápida em uma revista ou jornal, e só!

    esse é um problema que existe há muitos anos aqui no Brasil (onde o povo burro é o que elege o político esperto), e até mesmo no nosso meio RPGístico, vemos nossos amigos jogadores somente lendo livros de RPG (se privando de outras leituras). È necessário uma conscientização por parte tanto nossa (gestores de informação independentes, a.k.a. blogueiros) como por parte do pessoal que está nesse meio (professores e demais) para criar um costume sadio de leitura. Não vejo somente a leitura de livros fantásticos (com mais apelo emocional) como também dos nossos clássicos. Temos uma vasta cultura literária, que não é explorada por falta de conhecimento e falta de indicação, e é responsabilidade de todos divulgar e cultivar esse gosto pela leitura.

    Muito boa sua postagem, valeu pelo “puxão de orelha”. hehehe

  3. balard disse:

    Esperando ansiosamente as primeiras reviews dos livros de literatura nacional para saber o que comprar 😉

  4. Pedro Mendes disse:

    Também tenho interese na literaturanacional, porém, os poucos livros conhecidos são caros, em torno dos 40, e é difícil investir muito (hoje na internet se compra ótimos livros na faixa de 20) sem ter uma indicação. Falta uma iniciativa para popularizar a literatura fantástica nacional, seja pelo corte de preços ou por mais informação a respeito.

  5. Gun_Hazard disse:

    Então os livros Nacionais que já li referentes a literatura fantástica deixaram a desejar…

    Li alguns mas de Portugal, vou ver se consigo fazer algumas mini-resenhas e ir postando aos poucos.

    PS: O problema é que uma delas poderá atrair um público não desejável a este blogueiro aqui…