Como Dar Vida a Um Combate em Massa.

Posted: 19th janeiro 2009 by Gun_Hazard in RPG
Tags: , , , , , ,

Como Dar Vida a Um Combate em Massa.

A Primeira coisa que o mestre deve pensar em uma campanha envolvendo guerras é:

– O Mestre quer ter o controle do resultado ou ele quer jogar os dados?

Às vezes o mestre já planejou um resultado que faz parte do planejamento da campanha.

Outras ele quer arriscar e deixar a sorte decidir.

1º Caso:
Caso o mestre já tenha um resultado planejado ele tem de deixar espaço para os atos dos personagens fazerem a diferença em jogo.

Por exemplo se o mestre planejou que o exercito dos personagens irão perder a batalha, mas os jogadores resistem e agem bravamente deixe que os atos dos jogadores sejam os responsáveis por amenizar a derrota, como por exemplo transformando o que seria um Massacre em uma Derrota Honrosa, ganhando o respeito dos inimigos e aliados e com Direito a Retirada com Bandeira Hasteada, Levando consigo Armas e feridos.

Outro Exemplo: Se O Mestre planejou que o exercito dos Jogadores irão Ganhar, mas os jogadores fizeram besteira ou não fizeram nada, atribua a vitória a um fator externo como Chegada dos aliados, burrice dos inimigos etc, mas não deixe os jogadores receberem a glória por uma vitória que eles não batalharam para conquistar.

O MAIS IMPORTANTE: Não deixe os jogadores saberem que você definiu o resultado.

Diga que vai usar uma regra de combate em massa (Qualquer uma ou diga que é regra própria) e que você irá lançar os dados por trás do escudo e que as ações deles darão bônus ou penalidades nas jogadas.

Isso não deixa eles acomodarem e faz com que eles acreditem na imparcialidade do mestre.

Para melhor descrição dos eventos é legal o mestre dividir também esta abordagem em partes/eventos conforme a descrição mais abaixo.

2º Caso:

Deixar as coisas ao acaso é excelente exercício de criatividade e adaptação para um mestre que goste de desafios.

A Emoção do combate é mantido tanto para os jogadores como para o mestre e ambos se divertem muito com isso…

Vale ainda a mesma regra de estar atento e reagir de acordo com as ações dos jogadores, pois é numa guerra em que são forjados os verdadeiros guerreiros, onde o covarde pode se redimir de forma heróica e onde o mais nobre dos heróis pode também cair em desgraça.

Como conduzir um combate em massa emocionante com os jogadores participando deles.

A Dica básica é: “Divida a guerra em partes ou Eventos”

Alguns sistemas de combates em Massa já prevêem isto, outros resumem tudo a uma única jogada, neste último caso minha dica é divida em uma melhor de 3.

Uma jogada para o inicio do confronto uma para o meio e uma para o final.

Caso o mestre tenha pensado em um outro evento como a chegada de reforços, a morte de um personagem importante, acrescente mais estes pontos para fazer novas jogadas, mas lembre-se de já definir a quantidade de jogadas antes de preferência.

Agora a parte Boa:

Narre estes eventos para os jogadores de acordo com o resultado do Dado ou com o planejamento inicial do mestre.

Exemplo: Se o Primeiro teste (Do Início) favoreceu o lado dos jogadores descreva o embate inicial como um choque onde os Aliados partiram para o confronto exultando e dando gritos de guerra e como os inimigos ficaram abalados com este choque.

Descreva as posições dos jogadores e deixe eles descreverem as ações deles, faça as jogadas de ataque e dano separado como se fosse um pequenos combates normais.

Isso dá uma emoção a mais para quem gosta dos combates de saber que individualmente eles tiveram parte na batalha e que terão seus feitos para contar depois.

Estes pequenos “feitos” dentro dos eventos devem ser curtos, pois se não haja tempo de jogo.

Para cada evento repita a descrição do que ouve e de um novo panorama para os jogadores fazerem suas ações.

Tente imaginar isto como as cenas de filmes como “Resgate do Soldado Ryan” ou “Senhor dos Anéis” onde o filme mostra o panorama “Geral” da Guerra e os “Feitos de cada personagem Importante”, em um determinado momento.

O que eu faço tem Valor!

Nós já definimos como será o desfecho (Se pré-determinado pelo mestre ou por jogadas), nós já definimos um jeito de descrever e tornar vivo o combate para os jogadores, agora vamos dizer como eles influênciam o resultado.

Sejamos Francos os Jogadores são os Heróis do jogo de RPG (Se não forem algo não muito comum ocorre em sua mesa)

Então as ações deles devem repercutir no resultado do confronto.

No Modo Pré-Determinado nós já falamos previamente lá em cima, deixe qua as ações dos jogadores repercutam positiva ou negativamente no final do combate. E Dê chances na narração dos eventos dos jogadores mostrarem seu valor ou confrontarem um desafio.

O Resultado do confronto não depende deles, mas lembre que as ações deles são importantes.

Pode acontecer de talvez a ação dos jogadores seja tão boa que o mestre até mesmo decida mudar o final do combate para refletir o ocorrido. Se for o caso: “Parabéns mestre pelo excelente grupo e pela narração!”. Agora tome cuidado pois o inverso também pode ocorrer…

No Modo de Testes de Combate, muitas vezes há bônus para eventos importantes dento do combate como por exemplo capturar a bandeira inimiga, ou recuperar a própria, a derrota de um campeão ou unidade muito respeitada.

Bônus parecidos podem ser concedidos para resolução do próximo evento baseado nas ações dos jogadores. Se Um Jogador desafia o campeão do exercito inimigo e o vence o bônus merece ser maior do que se simplesmente o Campeão morresse de outra forma.

O Mesmo para casos de boas idéias dos jogadores, criatividade, boa interpretação, o mestre pode levar todos estes fatores em consideração antes de efetuar a jogada da resolução do próximo evento, e dar um bônus baseado neles.

Novamente o mesmo vale para penalidades caso o jogador desperdice um boa oportunidade, ou faça algo considerado ruim em jogo como covardia, ações ruins/mal-pensadas, interpretação relaxada, etc, dê uma penalidade para a jogada da resolução do próximo evento.

Resumo:
Estas são dicas gerais sobre como seguir um combate em massa de forma um pouco mais emocionante e prática.

Não é uma receita Mágica, pois cada grupo e cada mestre são diferentes, mas minha pequena experiência me diz que ela é bem efetiva.

Apêndice: Sobre Regras de combate em Massa para sistemas D20 eu particularmente gostei das soluções do “Vikings – Guerreiros do Norte” e do “Crônicas de Avalon”.

O Problema é que eu meio que estou confundido um como o outro agora, e precisaria ler melhor ambos para realçar a diferença entre eles.

O Que lembro é que o do “Crônicas de Avalon” consegue reproduzir até certo ponto as batalhas no estilo dos livros de Bernard Cornwell. Com direito a estratégias Posições de terreno etc.

Ambos são até certo ponto mais simples que outros sistemas que vi por cima, pois não tem tantas complicações para calcular unidades como as demais tornando sua resolução um pouco mais simples, mas sem ser simplista.

Matéria Relacionada: Como dar Vida aos Combates. (Revisado)

  1. Daniel Anand disse:

    Minhas memórias de combate em massa sempre foram de sessões memoráveis. Eu gosto bastante das dicas do Heroes of Battle, do D&D 3e, assim como as regras do Cry Havoc, suplemento da Mahavoc Press, também para D&D.

  2. Jeferson "Shin" Leite Borges disse:

    Nossa, eu gostei de ler o Complete Warrior com suas ideias de um combate em massa fantasia medieval!

    Apesar de que nunca coloquei um combate em massa de “exercito vrs exercito”, mas agora me sinto encorajado a fazer isso!

    Excelente artigo!

  3. Gun Hazard disse:

    Daniel e Jeferson, sejam bem vindos e espero que gostem do Blog!

    Eu Me emploguei com combates em Massa medievais depois de Senhor dos Aneis e Tróia.

    Um Combate assim bem narrado e bem jogado é uma das coisas que ficam na memória por anos e falo por experiência própria…

    Outras grandes referências são os livros de Bernard Cornwell (Já lí a Trilogia “Crônicas de Artur” e “Em Busca do Graal”), o cara é muito bom em descrever cenas de guerra e os atos dos heróis dentro delas, mesmo que o “herói” seja só um misero arqueiro…

  4. Tsu disse:

    Essas dicas são muito boas. Vou aproveitá-las.

    Usei o sistema de combate em massa do Gurps Conan. Ele tem uma boa mecânica, mas é ruim pros players. Não dá pra só jogar os dados e definir o combate.

  5. […] abordam a guerra na mesa de jogo, mas os dois são de altíssima qualidade e, empolgado pelo post Como dar vida a um combate em massa, do blog Falha Crítica, aí […]