Acontecimentos da minha última não-aventura não-narrada por Mestre K (K de Kléééébbbeeerrr):

 

Alguns dias antes por telefone:

K: – Meu tava lendo umas coisas muito legais sobre o mito de Atlântida.

Outro Jogador: – Poxa K então voce podia aproveitar e narrar prá gente a gente tá precisando jogar coisas novas!

K: – Beleza vou fazer uma super-pesquisa e montar a aventura

 

No dia do Jogo:

K: – Não vão zuar a aventura igual voces fazem?

Nós: – Não K a gente quer jogar, é só voce não vacilar que a gente não vai zuar nada.

K: – Beleza!

K: – A aventura é na Antiguidade próximo de onde é a Grécia, é sobre o Mito de Atlântida, o clima do jogo é bem parecido com “10.000 AD”. A História passa poucos dias antes da queda de Atlântida, voces serão personagens do continente.

Jogadores: – Beleza então nada de armas mais recentes como Espada Longa, Bastarda,  Besta ou armaduras de Metal?

K: – Não.

Jogador 1: – Vou Fazer um Feiticeiro pois já existia o conhecimento mágico em Atlantida.

K: – Beleza!

Eu: – Eu sei que druidas propriamente ditos não tem, mas dá para usar a classe mais como Sacerdote Eremita? A intenção é fazer tipo um Mestre das Bestas… Vou Lutar com Lança e escudo.

K: – Beleza!

Jogador 2: – Vou Fazer um Barbaro!

Jogador 3: – Vou jogar de ladrão.

Jogador 4: – Alguém me ajuda a fazer um guerreiro?

 

Depois das fichas prontas:

Jogadores: – As fichas tão prontas pode começar…

K: – Perá aí…

Jogadores: – Tá bom…

K: – Não tô conseguindo…

Jogador 1: – Como não voce não falou que tinha pesquisado e tinha a história pronta?

K: – Deu Bloqueio…

Eu: – Bloqueio o caralho, larga de viadisse e narra essa porra!

K: – Voces vão começar a zuar…

Eu: – Não vamos não, todo mundo fez a ficha sério, tá todo mundo querendo jogar…

K: – Tá bom tá bom…

K: – Voces estavam lá na numa cidade muito importante na época quando de repente aparece um Oráculo e diz que a Ilha “Tal” (Tinha outro nome a ilha em vez de Atlantis), desagradou os deuses e que nós tinhamos que avisar o povo da ilha sobre seu comportamento…

(Além do fato de chupinhar a história biblíca de Jó, estava óbvio que iriamos falhar, pois se a história era sobre a queda da ilha… masa mesmo assim arriscamos…)

Jogadores: – Tá e o que mais?

K: – Num sei eu não consigo… Não vamos jogar não…

Eu: – Porra K eu saio da minha casa ando 3 Km a pé prá vim jogar, largo minha esposa limpando a casa sozinha, “fulano” deixa de ir ver a namorada prá jogar e voce apronta uma dessa? Vai narrar sim, se não tava disposto a narra avisasse antes…

K: – Tá bom então eu vou narra D&D normal!

Jogadores: – Poxa mas a gente fez a ficha prá antiguidade ninguém pegou arma ou armadura descente por causa disto!

K: Não, não não vai ser D&D normal…

Eu: Fazer o que a gente já perdeu o dia mesmo, vai narra.

 

K: – Voces tavam lá numa cidadezinha quando de repente a cidade começa a ser atacadas por Hobgoblins… Não não dá eu não consigo.

Jogador 3: – Puta que Pariu K para de frescura e narra.

Jogador 1: – Falou que tinha bolado a aventura prá que se não sabe nem começar?

K: – Voces tavam zuando a aventura…

Eu: – Como Zuando se a gente nem chegou a descrever ação nenhuma.

 

K Levanta energico da mesa

K: – Não! Eu tô Certo!

Risos gerais

Jogador 3: – “Eu tô certo!”, Certo do quê?

Jogador 4: – Se vai narrar ou não.

Jogador 1: – Voce falou que tinha bolado a aventura, narra ela mesmo

 

K: – Tá mas então vou narrar a original mesmo…

 

K: – Voces estavam lá na numa cidade muito importante na época quando de repente aparece um Oráculo e diz que a Ilha “Tal” , desagradou os deuses e que nós tinhamos que avisar o povo da ilha sobre seu comportamento…

 

Jogadores: – Tá e daí?

 

K: – Não não adianta, não vai dar prá narra hoje não!

Eu: – Como Hoje não? Faz dois anos que voce não mestra prá gente!

Jogador 4: – Pelo menos eu aprendí mais um pouco como fazer ficha…

Jogador 3: – Vamos no Buteco alí da frente jogar sinuca então…

K: – Não, não, não eu vou ficar.

Jogadores: – Vamos lá é do outro lado da rua…

K: Tenho que ver uns negocios aquí

Jogadores: Beleza, então falou aí.

Jogadores se despedem

Jogador 2: – Pelo Amor de Deus semana que vem outra pessoa narra…

  1. Carlos Hentges disse:

    Aahahahahah…Nunca passei por uma situação assim.

    Qual o percentual de ficção do texto?

  2. robson ''galo'' disse:

    Nossa só podia ser o klebill Dule mesmo !!! manda ele pegar o drops no meu bolso (rsrsrs).
    Parabens pelo blog ficou MASSA!!! (rsrsr)

  3. Luminus disse:

    Nunca aconteceu comigo… espero que continue sem acontecer… deu dó do cara!

    Enquanto ele narrava, devia estar pensando no Leviatã… daí, deu estupor…

    E!

  4. Careca disse:

    É muito ruim quando rola um bloqueio mental no narrador. PAssei por isso várias vezes, a sorte é que outra pessoa sempre se dispõe a narrar e o problema se resolve temporariamente.

  5. Santael Luhn disse:

    Cara esse negócio de freio mental existe….perguntem pro meu mestre que teve que dormir e sonhar com a história, pra poder dar continuação!!!! XD e eu e meu elfo ladino/mercardor tivemos que esperar horas olhando pro resto da mesa incédulos!!!! aff…. pensem no sofrimento….triste.

  6. Gun Hazard disse:

    Pois é…

    Espero que isso não se repita sem pelo menos uns dos mestres com um plano de contingência preparado…